Central de Atendimento: (11) 2178-9000

Câncer de Pele

É hora de redobrar a atenção para os cuidados com a pele.

A exposição ao sol é benéfica, porém, se não houver proteção adequada, poderá trazer riscos à saúde.

Conheça dicas saudáveis para aproveitar o verão sem prejudicar a sua pele:

De todos os casos de câncer registrados no Brasil, o de pele é o mais frequente e equivale a cerca de 32% dos tumores diagnosticados em todas as regiões do país. A exposição aos raios ultravioleta em horários de alta radiação é apontada como a principal causa do surgimento da doença, o que se agrava com a destruição da camada de ozônio.

Mais de 50% da população brasileira tem pele clara e se expõe muito ao sol descuidadamente, seja em razão do trabalho ou lazer. Além disso, o alto índice de casos de câncer de pele no Brasil também se deve à posição geográfica e, por isso, à incidência de raios solares.

O excesso de exposição solar na infância e adolescência está associado ao câncer de pele em adultos. Entre 10h e 16h, a radiação solar torna-se bastante perigosa, levando também ao envelhecimento precoce da pele.

Proteja-se do sol

Quanto menor a exposição solar excessiva durante a vida de uma pessoa, menor chance de desenvolver câncer de pele. As orientações a seguir devem ser adotadas por adultos e crianças:

Antes das 10h ou depois das 16h, a intensidade do sol é menor e o corpo passa a absorver melhor a vitamina D, o que garante ossos mais fortes, impedindo doenças como a osteoporose. Escolher esse período para se expor ao sol é uma atitude saudável.

No entanto, independentemente do horário, o uso da barreira física é recomendado. Por isso, na praia ou na piscina, use sempre bonés, chapéus e não se esqueça do guarda-sol. O protetor solar no corpo e nos lábios ajuda a proteger a pele da ação dos raios solares, e óculos de sol com filtro ultravioleta protegem contra lesões oculares.

No trabalho ao ar livre, além dessas dicas, não deixe de vestir camisetas de manga longa e calça comprida. Procure locais com sombra e, se possível, evite trabalhar nas horas mais quentes do dia.

Fontes: consultores da Fundação do Câncer, Instituto Nacional de Câncer (Inca) e Organização Mundial da Saúde (OMS).


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS