Central de Atendimento: (11) 2178-9000

Ressonância Magnética: dicas para fazer o exame de forma mais tranquila

É muito comum pacientes sentirem insegurança ou medo durante a realização do exame de ressonância magnética. Muitas pessoas sofrem de claustrofobia na máquina e crises de ansiedade antes e durante o exame - que é feito em um local estreito, que emite altos ruídos, além da ansiedade natural de alguns pacientes neste tipo de exame.

Conheça algumas informações que poderão lhe auxiliar a perder o medo da ressonância magnética:

  1. Procedimentos dos exame:

Converse com o médico antes do exame, ele poderá dizer exatamente como funciona o procedimento, esclarecer suas dúvidas e lhe passar segurança.

  1. O paciente não fica sozinho:

Durante todo o exame o paciente será acompanhado por uma equipe composta pelo médico, enfermeiros e técnicos de radiologia, sendo observado a cada instante. Saber que você não estará sozinho ajuda a enfrentar o nervosismo e a se sentir mais seguro e amparado. Na grande maioria dos casos, também é possível que o acompanhante do paciente permaneça junto na sala de exame.

  1. O ambiente:

Um ambiente calmo e acolhedor ajuda a tranquilizar o paciente no momento de fazer a ressonância magnética. Entre outras medidas, para gerar maior conforto, a equipe médica pode permitir que o paciente use uma venda nos olhos, além de colocar uma música de fundo para que a pessoa relaxe durante o procedimento.

  1. Técnicas de respiração:

Outra estratégia para fazer uma ressonância sem ficar suando frio é usar técnicas de respiração diafragmática e relaxamento. A dica é não fazer a respiração somente quando está no local, mas sempre que pensar no exame.

  1. A sedação:

Apesar das dicas acima funcionarem para grande parte dos pacientes, é possível que alguns ainda sintam pavor do exame e não consigam realizá-lo sem a sedação. Isto acontece em casos de claustrofobia extrema (ou nos exames de bebês) sendo uma possibilidade que torna o exame mais tranquilo. Entretanto, esta opção deve ser muito bem avaliada em conjunto com o médico que solicita o exame de ressonância magnética.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS