Ghelfond Diagnósticos
Agendamento de Exames

A doença de Alzheimer é o tipo de demência mais comum e também é um termo geral usado para descrever as condições que ocorrem quando o cérebro não funciona mais corretamente. O Alzheimer causa problemas na memória, pensamentos e comportamentos. Nos estágios iniciais, os sintomas de demência podem ser mínimos, mas pioram conforme a doença causa mais danos ao cérebro. A taxa de progresso da doença é variável conforme a pessoa, contudo, portadores de Alzheimer vivem em média até oito anos após o início dos sintomas. Apesar de não haver atualmente tratamentos que impeçam o progresso da doença de Alzheimer, há medicamentos para tratar os sintomas de demência. Nas últimas três décadas, as pesquisas sobre demência proporcionaram uma compreensão muito mais profunda sobre como o Alzheimer afeta o cérebro. Hoje em dia, os pesquisadores continuam em busca de tratamentos mais eficientes e a cura, além de formas para impedir o Alzheimer e melhorar a saúde cerebral.

Diagnóstico - Não existe um simples exame que indique se a pessoa é portadora de Alzheimer. O diagnóstico requer uma ampla avaliação médica, a qual pode incluir:

• Histórico médico da sua família;
• Exame neurológico;
• Testes cognitivos para avaliar a memória e o pensamento;
• Exame de sangue (para descartar quaisquer outras possíveis causas dos sintomas);
• Imagiologia cerebral.

Apesar de os médicos normalmente conseguirem determinar se a pessoa é portadora de demência, pode ser mais difícil distinguir o tipo da demência. Erros de diagnósticos são mais comuns em Alzheimer prematuro.

Receber um diagnóstico preciso durante a fase inicial da doença é importante, pois permite:
• Uma maior probabilidade de se beneficiar dos tratamentos disponíveis, os quais podem melhorar a qualidade de vida
• A oportunidade de receber serviços de ajuda
• Uma oportunidade de participar de testes e estudos clínicos
• Uma oportunidade de expressar desejos pessoais em relação aos cuidados e vida futura
• Colocar planos legais e financeiros em ordem

Leia mais em: http://alz.org/br

Resultados de Exames

O consumo excessivo de sal pode causar problemas como pressão alta e edemas. Segundo os especialistas, o indicado é consumir no máximo 4g de sal por dia, o que equivale a suas colheres de café rasas. Além disso, é preciso tomar cuidado com alimentos ricos em sódio como embutidos, enlatados, conservas, sopas e temperos prontos. No mercado, opte pelos alimentos industrializados com menos de 100mg de sódio.

Confira os benefícios dos temperos que podem substituir o sal:

Alho: Na gripe, ajuda a eliminar secreções respiratórias e induz a sudorese, diminuindo a febre. Ajuda a prevenir a arteroesclerose e abaixar a pressão arterial. O alho é extremamente diurético e ajuda a remover a gordura fazendo com que o organismo não a absorva completamente. Pode ser utilizado na forma de óleo que tem recomendação de 60-100mg/ dia ou Bulbo seco, 2 a 4g, 3 vezes ao dia.

Cebola: Limpa as secreções respiratórias, melhora dores articulares, antidepressiva, antioxidante, antiinflamatória, diminui cáries, e ajuda a abaixar o triglicérides. Cuidado com a cebola crua em excesso, pois podem agredir o estômago.

Limão: tem propriedade antiinfecciosa, muito utilizado para gripes e resfriados de repetição, pode ser utilizado tanto na forma de sucos como na forma de chás. Ele também é utilizado para infecção urinária, pois cria um meio impróprio para a sobrevivência da bactéria no trato urinário.

Tomilho: Ajuda na prevenção e cura de problemas respiratórios, reduz o colesterol, tem antioxidantes que protegem contra o envelhecimento das células. Garanta uma pele mais bonita e saudável. Utilize nos temperos, principalmente em alimentos consumidos crus como a salada.

Manjericão: Antiviral, auxilia no tratamento de cataratas, diabetes, câncer, antibiótico, acelera a cicatrização da pele, protege contra desconfortos intestinas. Pode ser utilizado na forma in natura, pós e chás. As folhas frescas, secas ou em pós, são tomadas após as refeições ajudar na digestão.

Salsa: Utilizada para problemas de circulação e retenção de líquidos, celulite, distúrbios da bexiga, anemia, inapetência, esgotamento físico, desequilíbrio endócrino feminino, insuficiência cardíaca e renal. Acalma os distúrbios digestivos, beneficia a digestão e distúrbios da tireóide. Pode ser utilizado in natura, em forma de pastas ou em chás.

Orégano: altamente antioxidante, combate o envelhecimento, é antibactericida, antiinflamatório e estimulante, além de aliviar dores, ajuda na digestão, sedativo, diurético, expectorante. O tempero pode ser usado no preparo de pães, vegetais marinados, abobrinha, couve-flor, carne assada e peixes.

Fonte: corpoacorpo.uol.com.br

O INCA ensina como lidar com determinados efeitos da radioterapia Cada pessoa reage de forma diferente à Radioterapia, sendo que a intensidade desses efeitos depende da dose do tratamento, da parte do corpo tratada, da extensão da área irradiada, do tipo de irradiação e do aparelho utilizado. Os efeitos indesejáveis mais freqüentes são o cansaço, a perda de apetite e as reações da pele. Geralmente aparecem na 3ª semana de aplicação e desaparecem poucas semanas depois de terminado o tratamento. Há casos, porém, que podem durar mais tempo.

• Cansaço ou fadiga A tensão relacionada com a doença, as visitas diárias para receber o tratamento e os efeitos da radiação são fatores que contribuem para o cansaço. No entanto, esta sensação desaparece com o tempo. Algumas pessoas preferem se afastar do trabalho, outras trabalham menos horas enquanto recebem a radioterapia. Se você preferir continuar trabalhando, peça ao seu médico que programe um tratamento de acordo com o seu horário de trabalho.

• Perda de apetite e dificuldade para ingerir alimentos Nestes casos, diminua a quantidade de comida e aumente o número de refeições. Procure comer coisas leves e variar a comida para melhorar o apetite. Fazer uma caminhada antes das refeições também ajuda. A nutricionista poderá ajudá-lo a manter o seu peso, seguindo uma dieta rica em proteínas e calorias. Em alguns casos, a saliva torna-se mais espessa e altera o sabor dos alimentos.

Reação da pele Durante as aplicações, você deve ter bastante cuidado com a pele na área tratada. Ela poderá ficar vermelha, irritada, queimada ou bronzeada, tornando-se seca e escamosa. Pode também provocar coceiras. Normalmente, estas reações desaparecem algumas semanas após o término do tratamento. A pele de cada pessoa reage de maneira diferente. Portanto, é importante que você informe ao seu médico, durante as consultas de revisão, qualquer das seguintes situações:
• febre igual ou acima de 38°C;
• dores;
• assaduras e bolhas;
• secreção na pele.

Recomendações importantes:
• Lave a área com água e sabão. Enxugue com uma toalha macia, sem esfregar.
• Não use cremes, loções, talcos, desodorantes, perfumes, medicações ou qualquer outra substância na área em tratamento.
• Só utilize algum tipo de curativo na pele com a orientação de seu médico.
• Não utilize sacos de água quente ou gelo, saunas, banhos quentes, lâmpadas solares ou qualquer outro material sobre a pele em tratamento.
• Proteja a pele da luz solar até um ano depois do fim do tratamento. Use protetor solar fator 15 ou proteja a pele com uma blusa ou camiseta.
• Dê preferência às roupas feitas de algodão. Não use tecidos sintéticos do tipo nylon, lycra ou tecidos mistos com muita fibra sintética.
• Evite usar roupas apertadas, camisas com colarinhos, calças jeans, etc.

Saiba que
A radiação permanece no seu corpo apenas durante o tempo que você ficar no aparelho.
Você não precisa se afastar de crianças ou gestantes durante seu tratamento.
Você poderá abraçar, beijar ou manter relações sexuais, sem risco de expor outras pessoas à radiação.

Fonte: www.inca.gov.br



Saiba porque para nós -
VIVER É O MELHOR RESULTADO

Assista nosso vídeo institucional e descubra